Fique por dentro

Postado em 11 de Julho de 2014 às 08h16

Pesquisadores apresentam gel que reduz em 85% o contágio de HIV por meio de relações sexuais

Nativa Farmácia e Manipulação RIO - A luta contra a disseminação do vírus da Aids pode ganhar um importante aliado. Pesquisadores de dois centros espanhóis desenvolveram um gel que, aplicado na vagina ou no reto, pode...

RIO - A luta contra a disseminação do vírus da Aids pode ganhar um importante aliado. Pesquisadores de dois centros espanhóis desenvolveram um gel que, aplicado na vagina ou no reto, pode evitar o contágio do HIV via relações sexuais. Ainda em fase pré-clínica, o medicamento demonstrou um êxito de 85% com experimentos em ratos, segundo a chefe de seção do laboratório de Inmunobiologia Molecular do Hospital Gregorio Marañón, Ángeles Muñoz. Nos testes in vitro, o sucesso teria sido de 100% quando se combina o gel com remédios antirretrovirais.

De acordo com os responsáveis pela pesquisa, feita em parceria com a Universidade de Alcalá de Henares, o medicamento deverá levar de três a cinco anos para chegar ao mercado, mas ainda é preciso encontrar uma instituição para financiar os testes em seres humanos. Além disso, claro, os bons resultados obtidos com animais precisam ser confirmados em pessoas.

Segundo Ángeles Muñoz, a eficácia do gel tem de 18 a 24 horas. Durante este período, o indivíduo com o medicamento poderia manter relações sexuais sem riscos de contágio. Mas seria preciso aplicar o gel de quatro a oito horas antes da relação. O produto usa partículas que bloqueiam a infecção, mas não funcionam como contraceptivo, o que permitirá que homens usando o gel possam procriar. "A molécula que utilizamos não altera a fertilidade dos espermatozoides", explicou Muñoz durante a coletiva de imprensa na qual apresentou o produto.

Fonte: ePharma

Veja também

Vacina em desenvolvimento pode controlar pressão por seis meses28/05/15 Quem sofre de hipertensão pode, no futuro, livrar-se da obrigação de tomar comprimidos diários. Cientistas estão desenvolvendo uma vacina capaz de controlar a pressão arterial por até seis meses, o que diminuiria os riscos relacionado à falta de aderência ao tratamento. Trata-se de uma vacina de DNA que tem como alvo um hormônio, a angiotensina......
Médicos canadenses analisaram 18 mulheres e impacto na cognição dos filhos18/12/13 Um estudo feito pela Universidade de Montreal, no Canadá, e apresentado resumidamente em um congresso anual da Sociedade de Neurociência dos EUA em San Diego, aponta que praticar exercícios físicos moderados na gravidez – 20......

Voltar para Blog