Fique por dentro

Postado em 11 de Julho de 2014 às 08h16

Pesquisadores apresentam gel que reduz em 85% o contágio de HIV por meio de relações sexuais

Nativa Farmácia e Manipulação RIO - A luta contra a disseminação do vírus da Aids pode ganhar um importante aliado. Pesquisadores de dois centros espanhóis desenvolveram um gel que, aplicado na vagina ou no reto, pode...

RIO - A luta contra a disseminação do vírus da Aids pode ganhar um importante aliado. Pesquisadores de dois centros espanhóis desenvolveram um gel que, aplicado na vagina ou no reto, pode evitar o contágio do HIV via relações sexuais. Ainda em fase pré-clínica, o medicamento demonstrou um êxito de 85% com experimentos em ratos, segundo a chefe de seção do laboratório de Inmunobiologia Molecular do Hospital Gregorio Marañón, Ángeles Muñoz. Nos testes in vitro, o sucesso teria sido de 100% quando se combina o gel com remédios antirretrovirais.

De acordo com os responsáveis pela pesquisa, feita em parceria com a Universidade de Alcalá de Henares, o medicamento deverá levar de três a cinco anos para chegar ao mercado, mas ainda é preciso encontrar uma instituição para financiar os testes em seres humanos. Além disso, claro, os bons resultados obtidos com animais precisam ser confirmados em pessoas.

Segundo Ángeles Muñoz, a eficácia do gel tem de 18 a 24 horas. Durante este período, o indivíduo com o medicamento poderia manter relações sexuais sem riscos de contágio. Mas seria preciso aplicar o gel de quatro a oito horas antes da relação. O produto usa partículas que bloqueiam a infecção, mas não funcionam como contraceptivo, o que permitirá que homens usando o gel possam procriar. "A molécula que utilizamos não altera a fertilidade dos espermatozoides", explicou Muñoz durante a coletiva de imprensa na qual apresentou o produto.

Fonte: ePharma

Veja também

Campanha Outubro Rosa chama atenção para a prevenção contra o câncer de mama06/10/15Doença responde por cerca de 60 mil ocorrências por ano Com taxas alarmantes de incidência, o câncer de mama é o tumor maligno mais comum entre as mulheres, com exceção dos tumores de pele do tipo não melanoma. Responde por cerca de 60 mil ocorrências por ano. Em alguns casos, essa doença heterogênea apresenta comportamento agressivo quando descoberta, porém pode ser considerada silenciosa do ponto de......
Remédio vencido pode perder eficácia e até causar doença nos rins18/02/14 Embora os maiores riscos do uso de medicamentos vencidos sejam outros, uma doença rara que afeta os rins, chamada acidose tubular renal foi descoberta como resultado do uso do antibiótico tetraciclina velho o bastante para que se degradasse em......
Vacina contra a dengue obtém sucesso em testes01/08/14Tipo hemorrágico da doença, o mais greve, obteve taxa de imunização próximo de 90%. Vacina é desenvolvida pelo laboratório Sanofi A revista científica inglesa The Lancet publicou na quinta-feira (10) um dos resultado da fase final de uma pesquisa de vacina contra a dengue, que apresentou eficácia de 88% contra o tipo hemorrágico da doença, considerado o mais......

Voltar para Blog